DESBASTE OU POLIMENTO DE MADEIRAS CILÍNDRICAS

Já faz um certo tempo, eu estava a procura de uma forma prática de lixar mastro ou mesmo as vezes reduzir diâmetros! Foi quando estive na oficina de um amigo que fabrica tacos de bilhar!
O sistema é muito parecido! Mas a coisa terminou caindo no esquecimento até ler uma matéria na revista MRB. Um sistema de desbastar peças cilíndricas bastante interessante e que pode ser muito útil!

 

A peça cilíndrica é presa ao mandril de uma furadeira elétrica.
A ferramenta mais adiante é presa na plataforma de uma coluna. Essa por sua vez tem em seu mandril uma peça cilíndrica munida de uma lixa.
Para lixar a vareta basta introduzir a vareta no furo ao lado, acionar a furadeira e a coluna e empurrar para frente gradativamente.

 

O sistema basicamente é este.

 

A vareta sofre simultaneamente desbaste longitudinal e lateral.
Note que o primeiro furo, por onde será introduzida a vareta é mais largo, o segundo furo será menor.

Isso evitará que a peça venha a vibrar muito causando deformidades.
 

 

A base para desbaste será basicamente com esse formato.

Uma plataforma onde a peça a receber a vareta poderá ser graduada.

Quanto mais for deslocada para frente maior o desbaste.

O deslocamento dessa peça é muito reduzido.

 

As medidas são quase que sugestivas!
Cada um deverá adequar o seu tamanho às suas necessidades!

Esse bloco deverá ser feito com madeira dura. Ipê, marfim.....

Nunca com madeira mole tipo pinho, pinus.....certo?

 

Deve sempre ter em mente que o primeiro furo srá um furo ligeiramente maior do que o diâmetro original da vareta. O segundo,  o diâmetro pretendido! O rebaixo, tome como padrão 30% a 40% do diâmetro do cilindro com a lixa.
Quanto mais o cabeçote avançar, maior será o desbaste.
 

 

A base poderá será de compensado naval preferencialmente. Mas pode também fazer com um compensado normal!
Cole e aparafuse ao longo de cada lateral um barrote de 10 mm x 10 mm.
Poderia ser mais grosso? A resposta é sim! Apenas tome o cuidado de fazê-los com madeira dura.

Deverão ficar exatamente paralelos entre si. O cabeçote ira ser encaixando entre eles e deverá deslocar-se para frente e para trás!

 

Na parte de trás será fixado uma chapa de ferra, 4 mm de espessura é mais do que suficiente.
Olhe que no meio se fará um furo e aí será soldada uma porca com o diâmetro interno um pouco menor.
Serão feitos também 2 furos de 6 mm e outro quatro menores próximos às extremidades.

 

Serão cortados dois segmentos de um vergalhão de ferro liso com o diâmetro aproximado de 6 mm.
Serão encaixados nos furos da chapa.
Em seguida corte um segmento de madeira com espessura de 10 mm.
Faça os furos indicados no desenho.
Deverá ser transpassado pelos dois cilindros de ferro.


Essa madeira deverá ficar alinha com a superfície dos barrotes colocados nas laterais! Ela servira para empurrar o cabeço para frente.

 

Conforme o desenho ao lado, corte duas chapas de ferro com 2 mm de espessura elargura o suficiente a ultrapassar um pouco a borda interna de cada barrote.
Elas servirão para evitar que a madeira encaixada entre os barrotes tenda a pular


 

Em casas de parafusos eles vendem barras de metal já com rosca.
Corte um segmento com diâmetro compatível com a porca que você soldou na fase anterior. O comprimento é o que está demonstrado ao lado.
Na extremidade que ficará para fora faça um furo e aí encaixe um pino.
Isso possibilitará você girar o cilindro.


 

O cilindro abrasivo você poderá fazê-lo cortando com uma serra copo de 1 polegada!

O eixo poderá ser qualquer metal cilíndrico que encaixe apertado no furo do meio.
Ao introduzi-lo, unte-o com cola epoxi bi-composta.

 


 

Evite colar a lixa diretamente sobre a superfície do cilindro.
Primeiro revista com um pedaço de câmara de ar de automóvel!
O corte será sob medida de maneira que
envolva todo o cilindro e que fiquem justas e alinhas nas bordas ao se encontrarem.
Explicando melhor! Faça uma cinta de borracha!


Esse procedimento fará com que a vida útil de sua lixa aumente consideravelmente!
Se colocar a lixa diretamente na madeira, ela rapidamente perderá sua capacidade abrasiva!
A melhor cola para fazer isso seria uma cola a base de cianocrilato. Mas também poderá se valer de cola de contato! Eu particularmente prefiro a primeira!


 

Sobre a borracha você cola a tira de lixa!



 


Bem nosso projeto está pronto.
Seria bom que você prendesse em cada quina um pedaço de cantoneira.
Assim facilitaria muito o processo de fixação na plataforma da coluna.