A BATALHA DE SOLENT

A Inglaterra por ser um país insular, sempre esteve envolvida em atritos marítimos e não raro, tentativas de invasão de seu próprio território!

Algumas dessas foram bem sucedidas! A invasão romana, séculos depois a invasão normanda sob o comando de Guilherme o conquistador e vikings!

Em 1545 43 anos depois da malfadada tentativa de invasão da Inglaterra por Felipe II da Espanha onde teve sua frota conhecida como Invencível Armada destroçada por Drake, seria a vez dos franceses tentarem submeter a ilha por meio de uma invasão!
Esse conflito nada mais era do que o desdobramento da guerra italiana de 1542.

 
 

As frotas combateram no canal de Solent que fica entre as ilhas de Hampshire  e Wight.
 

Um fato digno de nota é o afundamento da carraca Mary Rose possivelmente da mesma forma que ocorreu com o Vasa, soberbo navio Sueco que afundou em sua viagem inaugural.
O rei francês Francis I juntou para a invasão nada menos que 200 barcos e 30.000 soldados. Para se ter uma idéia do empreitada lembramos que a Invencível Armada de Felipe II contava com apenas 80 navios e 12.000 soldados!

A expedição começou mal! Em 6 de julho de 1545 o navio capitânia da frota francesa, o Carraquon, é destruído em decorrência de um incêndio acidental na ainda na embocadura do rio Sena. O almirante Claude d'Annebault transferiu seu pavilhão para o navio La Maistresse. Após cruzarem o canal a frota dirigiu-se para Solent onde desembarcou tropas na ilha de Wigt e na costa de Sussex.

A frota inglesa zarpou de Portsmouth em 18 de julho de 1545 engajando a frota francesa logo em seguida! Foi na verdade uma pequena e rápida escaramuça mas, o suficiente a provocar danos na embarcação La Maitresse a ponto de forçar o almirante francês mais uma vez mudar de embarcação capitânia haja vista esta ficar a ponto de afundar.Ao cair da noite de 18 de julho, o almirante John Dudley recebeu a bordo do Grande Harry, navio capitânia da frota inglesa, o Visconde de Lisle!

Na manhã seguinte 19 de julho, o tempo mostrava-se tranqüilo propiciando aos franceses sem perda de tempo, atacar a frota inglesa utilizando suas galeras contra os vasos ingleses que se encontravam imóveis e ancorados.

 

Francis I

Foi um confronto muito confuso onde não se pode afirmar com certeza absoluta se houve um vencedor inconteste!

Um outro fato interessante, é que o navio do vice-almirante Sir George Carew, a exemplo com que ocorrera com o Mary Rose, afundou em decorrência de ter entrado água pelas portinholas dos canhões localizados mais abaixo, fazendo com que emborcasse e afundasse salvando-se apenas 35 homens da tripulação.

Como as tropas francesas não conseguiram grandes progressos em terra, tornaram a embarcar em seus navios e retornaram a França!
Mais uma vez o mar havia salvado a Inglaterra.

 

Henrique VIII

Posteriormente, no transcorrer dos anos seguintes, a região recebeu inúmeras fortificações no sentido de evitar uma outra possível tentativa de invasão! Passados 437 anos, os restos no navio Mary Rose foram içados do fundo mar! Em decorrência dos inúmeros naufrágios de caráter puramente acidental, pode-se ver que nessa época a navegação ainda era muito incipiente.

A região após esse fato, essa região veio a receber sucessivas fortificações durante os sucessivos reinados! Essa série de construção de fortificações veio até os dias de Segunda Guerra Mundial